segunda-feira, 11 de abril de 2016

Food Rehab (Reabilitação) Alimentar


Associar a comida "engordativa" com problemas de saúde que ela causa:

Nem pense na dieta da sopa, da Lua, dos carboidratos. Dieta não funciona. “Pode até fazer você perder alguns quilos mas, se depois você retornar ao seu antigo ambiente, seu cérebro volta a disparar o ciclo vicioso e você irá engordar de novo”, diz Kessler. Ele só acredita em uma saída: reprogramar a mente. “Precisamos estabelecer novos circuitos em cima dos antigos, aqueles que são ativados em resposta aos alimentos ricos em gordura, sal e açúcar”, diz. Um dos exercícios para chegar lá é olhar a comida engordativa não como algo saboroso, que trará recompensas. Mas pensar que, a médio prazo, aquele prato fará você se sentir mal, ganhar peso e até ter problemas de saúde. Nada fácil.


Dificultar o acesso a comida: 

Assim como vale mudar o caminho de casa para o trabalho para evitar a lembrança ou um cheirinho tentador, é cauteloso não entrar na cozinha ao chegar em casa. Quando você passa longe das tentações, corta o ciclo de vício pela raiz. Por mais que você pense em um hambúrguer delicioso, se ele não está por perto e não há a menor chance de comê-lo, seu cérebro já não libera tanta dopamina. Logo, você não fica tão fissurado pelo sanduíche. O neurologista da Universidade McGill, no Canadá, Alain Dagher, comprovou isso em fumantes. Ao escanear o cérebro de voluntários, percebeu que os que haviam sido avisados de que receberiam cigarros ao final da sessão liberaram mais dopamina do que aqueles que sabiam que teriam que ficar sem fumar por mais 4 horas depois dela. O segredo, então, é dificultar o acesso às comidas gordas.


 

Monotonia à mesa: 

Repetir o cardápio todo dia também reduziria a fissura. Em abril, o professor de medicina preventiva da Universidade de Buffalo, Nova York, Leonard Epstein, publicou um estudo que demonstra que monotonia na mesa pode ajudar a perder peso. No experimento, mulheres cumpriam tarefas, como fazer uma palavra cruzada, e eram recompensadas com docinho e um pedaço de queijo. Foram cinco testes com dois grupos. Com o passar das sessões, observou-se que as voluntárias que iam semanalmente ao laboratório continuaram empenhadas em ganhar o queijo e o doce, mas as que frequentavam o local diariamente diminuíram seu desejo. “Elas se habituaram aos sabores e isso reduziu a motivação para comer”, diz Epstein. A tática pode funcionar para qualquer um que queira perder peso. Para não tornar as refeições um tédio, o pesquisador recomenda diminuir a variedade de alimentos ricos em gordura, sal e açúcar e, ao mesmo tempo, aumentar a de vegetais, laticínios e grãos — capazes de nos fazer parar de comer antes.




Fonte: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI260314-17773-1,00-CABECA+DE+MAGRO.html

5 comentários:

  1. Depois de uma big jaca de final de semana estou eu aqui, tentando entender a minha gulodice.
    Lendo o livro Pense Magro percebo o quanto me boicoto. E o quanto aquele pensamento sabotador de injustiça: "Porque os outros podem e eu não posso?"- passa pela minha cabeça.
    Lendo esse artigo compreendi muito mais sobre a minha vontade de comer doces.
    Bem, mas hoje é segunda, dia internacional de começar a dieta, como eu sou brasileira e não desisto nunca, estou de volta à minha low carb. Não vou tentar variar menos para entrar nos eixos de novo. Depois tento alçar voos mais altos como os Vigilantes e a Detox.
    Uma boa segunda para todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Nani esta matéria é ótima,eu acho que nos boicotamos porque nos findes não planejamos como na semana, eu quero aprender a comer como as pessoas dizem no dia do lixo, mas com moderação ai que esta meu problema aprender a moderar as gordices.

      Excluir
  2. Oi Nani, eu só não consigo seguir a segunda opção: dificultar acesso a comida, já que o meu trabalho ultimamente é com guloseimas, então a saída está sendo literalmente a R.A, aprender a me alimentar, bora continuar...bjs

    ResponderExcluir
  3. Boa leitura essa, obrigado Nani pelos minutos de sabedoria. Vamos pensar mais.

    ResponderExcluir
  4. Esse livro temos que ler, reler e ler de novo.
    Alias, ótima dica para voltar a leitura e colocar de novo as ideias na mente. No inicio esse livro me ajudou MUITO. Aprendi muitas coisas com ele, e com as amigas fit (vc) compartilhando, volto a aprender mais, ou pelo menos tentar né?

    Esse finde foi tenso. Me descontrolei por completo. Mas a consciência foi feita para ser tomada, então vamo que vamos.

    Beijos amada.... boa semana!!!

    ResponderExcluir